Voltar

Layout de restaurante: 6 dicas comprovadas de como montar

Você sabe de que forma o layout do seu restaurante pode realmente ajudar a alavancar as vendas? Se você é iniciante no negócio e vai montar um restaurante, saiba que o layout é a definição de qualquer tipo de ambiente planejado por meio da planta baixa do imóvel.

Lá devem conter informações relevantes sobre o fluxo de pessoas e operações que serão realizadas em todos os espaços como entrada, salão, cozinha e banheiros – tudo planejado com conforto, segurança e para garantir a satisfação do cliente e a fluência das operações.

Confira algumas dicas sobre como montar um bom layout de restaurante e saiba como tornar o seu negócio ainda mais eficiente e lucrativo.

1. O layout deve estar alinhado ao conceito do restaurante

Como diz o nosso parceiro, o consultor em restaurantes Matheus Lessa, “o conceito de restaurante deve se conectar com o cliente”. Assim como o cardápio, a identidade visual, o atendimento e outros alimentos importantes do restaurante devem ser fiéis ao conceito, o mesmo serve para o layout do restaurante.

Procure entender o seu público-alvo e quais ajustes serão necessários para acomodá-lo em seu estabelecimento de acordo com os gostos e características deles, incluindo nível de ruído e temperatura ideal.

2. Fique atento à área de entrada do restaurante

Primeiro contato com o cliente com o restaurante, a área de entrada deve conter elementos atrativos para que as pessoas comecem a desenvolver as primeiras boas impressões sobre a casa.

Você pode investir em sinalizações como música (respeitando a legislação da sua cidade para emissões sonoras desse tipo), jogos especiais de iluminação, toldos, flores e outros elementos decorativos alinhados com o conceito do seu negócio. É importante se atentar aos detalhes de acessibilidade como degraus e distância da área de circulação pública da calçada, para que a entrada não se torne um verdadeiro obstáculo em vez de ser convidativa.

3. A área de espera oferece grandes oportunidades

Se o seu restaurante possui uma área de espera, ele deve ser confortável e estar adequada para acomodar o cliente enquanto ele aguarda por uma mesa. Já deixe alguns exemplares do cardápio à disposição para aguçar a fome dos clientes e para eles já pensarem sobre o que pretender pedir.

Como os clientes ficarão ociosos nesse local, aproveite-o para divulgar eventos do restaurante, como degustações, ofertas, pratos do dia ou ações de fidelização como “traga um amigo e ganhe uma sobremesa”, por exemplo.

4. O bar e salão do restaurante devem alinhar conforto e segurança

Se o local possui um serviço de bar, ele deve ser acolhedor e funcional, já que é lá que os garçons irão recolher os pedidos para se deslocarem até as mesas e servirem as bebidas aos clientes. Já a organização do salão deve ter a capacidade de assentos total adequada não só para o conforto, mas também para a segurança dos consumidores. Essa informação deve ser verificada juntamente ao corpo de bombeiros ou outra autoridade local.

Procure deixar um espaço mínimo de 60 centímetros entre as mesas e utilize uma mobília firme, sem fendas, pois essas podem acumular migalhas. Os assentos no estilo cabine geralmente economizam espaço e são recomendados principalmente para restaurantes menores. Lanchonetes costumam ter um número maior de cadeiras principalmente para acomodar grupos, enquanto restaurantes mais sofisticados tendem a focar mais no ambiente e na privacidade dos clientes entre as mesas.

Importante: Antes de inaugurar o seu restaurante, procure sentar em cada mesa e observar a visão do ambiente e o conforto para o deslocamento não só dos clientes, mas de que forma a disposição das mesas facilita a circulação dos garçons.

5. As áreas mais problemáticas dos restaurantes

Existem restaurantes que possuem áreas problemáticas, ou seja, locais que os clientes não gostam de sentar, geralmente próximos aos banheiros, cozinha e fachada. O problema é que além do risco do cheiro e barulhos característicos desses locais, a alta circulação de pessoas também podem incomodá-los.

Em alguns casos, podem se sentir menos importantes que os demais, ainda mais se o local é de mais difícil acesso aos garçons. Esse problema pode ser resolvido com o simples remanejamento da área dos garçons para esses locais problemáticos, deixando as mesas para locais mais agradáveis e visíveis ao atendimento. Outra tática e implementar divisórias móveis, telas ou plantas altas para disfarçar essas áreas.

6. O porte da cozinha deve ser adequada ao seu restaurante

Na hora de planejar a cozinha, leve em consideração o espaço disponível, as necessidades do seu cardápio (quais equipamentos, alimentos e utensílios serão necessários para o preparo e armazenamento dos produtos) e seu orçamento. As cozinhas costumam ser divididas em estações para que sejam realizados diferentes preparos:

Estação sauté: destinada aos pratos mais complexos, costumam reunir múltiplos fogões a gás, frigideiras e pinças. É lá que se concentram os cozinheiros mais experientes e com maior fluxo de produção.

Estação para grelhar: é onde fica a grelha e outros equipamentos necessários para este processo. O espaço também reúne cozinheiros especializados e que possuem maior demanda de produção.

Estação para frituras: é comum que iniciantes ocupem esse espaço, que concentra a fritadeira para alimentos fritos e outros itens importantes como a cesta de fritura e freezer para conservar os alimentos.

Dependendo da especialidade do restaurante, existem outras estações destinadas à produção de pizzas, saladas e sobremesas com equipamentos de preparo e conservação adequados.

Outro item importante a ser considerado ao montar no layout do restaurante é a chamada “linha de cozinha”, que é a área onde os garçons recebem os pratos para caminhar com eles em direção às mesas. Esta área precisa conter pratos, guarnições, lâmpadas de aquecimento para manter a qualidade da comida e um ponto para que os pedidos cheguem.

Importante: uma cozinha simples com no máximo três divisões pode ser funcional de acordo com o porte do seu restaurante e do menu. O tamanho do cardápio não deve ser relativamente proporcional ao tamanho da cozinha. Uma dica é aplicar o cruzamento de insumos, na qual você pode aplicar diversos ingredientes na criação de novos pratos, eliminando a necessidade da compra de novos alimentos e outras providências que saturem a capacidade da sua cozinha.

Depois de definir o layout, DÊ ESPECIAL ATENÇÃO AO CARDÁPIO. Ele é o coração do lucro do seu restaurante e nós queremos ajudar você a transformá-lo numa poderosa ferramenta de vendas!

Veja alguns modelos de cardápios que produzimos e se tiver alguma dúvida, basta comentar abaixo.