Voltar

Equipotel 2017: confira os destaques e nosso curso grátis

Entre os dias 11 e 14 de setembro, a capital paulista recebeu a 55ª Equipotel, que aconteceu das 13 às 21 horas na São Paulo Expo. O evento é a principal feira do segmento hoteleiro e de gastronomia da América Latina e reúne diversas novidades sobre o setor.

E a i9Menu patrocinou por mais 1 ano esse importante evento da cadeia de hospedagem trazendo 2 conteúdos com exclusividade:

1- Entrevista exclusiva sobre Gestão de Cardápios com Raoni Saade

Ele teve uma das palestras mais cheias da Equipotel 2017. Nossa equipe de conteúdo cobriu a palestra dele e você vê mais detalhes no final desse artigo 😉

2- Curso com 5 aulas sobre LUCRATIVIDADE EM HOTÉIS

Fizemos esse curso de 5 aulas com o Consultor Mário Nogales, abordando questões que vão desde como o Frigobar, até a importância de se ter um cardápio para cada contexto do hóspede.

Gestão estratégica do Cardápio

O que você tem levado em consideração quando o assunto é estratégia de cardápio?

Quais produtos são ícones do seu conceito?

Você tem identificado quais são as reais necessidades dos seus clientes?

Como essa demanda pode ser atendida de forma que aumente a sua lucratividade e mantenha o seu caixa equilibrado?

Para responder a essas e outras perguntas importantes na hora de montar um cardápio eficiente e que aumente o lucro do seu negócio, os especialistas Eduardo Scott, Simone Galante e Raoni Saade ministraram a palestra “Gestão estratégica do Cardápio – Como obter resultados e diferenciação”.  Os três especialistas abordaram diversos aspectos que devem ser levados em consideração na hora de montar um cardápio, apresentaram cases de sucesso e dados estatísticos com tendências em gastronomia. Veja a seguir alguns dos pontos abordados.

Cardápio eficiente para todos

“Um cardápio é produto de uma equipe afinada e experiente, que não inclui apenas a contribuição de profissionais da cozinha, mas também os de outras áreas, como o consultor financeiro”, afirma o empresário e consultor Eduardo Scott, que gerenciou por 20 anos o restaurante Charlô, além de participar de projetos de hospitalidade no Allianz Parque, Arena Porto Alegrense e Minas Arena.

Raoni Saade, Simone Galante e Eduardo Scott

Durante a palestra, o especialista reforçou a importância da consistência do cardápio e outros elementos que o tornam eficiente, como o conhecimento dos equipamentos. Scott destacou que o menu precisa ser capaz de proporcionar o faturamento e o gasto médio planejado por pessoa, garantir uma boa gestão de suprimentos e controle de gastos, assim como produzir as margens de lucros necessárias. Além disso, o cardápio precisa reforçar o conceito do restaurante, bem como acompanhar tendências do mercado e, claro, a atender à satisfação dos clientes.

O especialista também mencionou sobre a importância da Engenharia de Cardápio como um importante diagnóstico para medir a eficiência do menu. Já o gasto médio projetado deve refletir a experiência de consumo por meio da definição de fatores como cardápio, ambiente, preço, serviço, localização e outros fatores atrelados.

Estratégia de menu

Formada em Engenharia de Alimentos e fundadora da consultoria Galunion, Simone Galante expôs estratégias importantes na composição do cardápio. Segundo a especialista, o objetivo de um bom plano de estratégia de menu é proporcionar uma oferta contemporânea e relevante para um negócio lucrativo, que gere equilíbrio entre a oferta de produtos atuais e as novidades do cardápio, de forma que um ajude a alavancar as vendas do outro.

Segundo a especialista, um cardápio é composto por três pilares: o alinhamento com a estratégia do seu negócio; o suprimento das necessidades dos consumidores e, por último, a atratividade e lucratividade. Simone destacou elementos importantes para a estratégia de menu, como o conhecimento do papel que cada produto possui no estabelecimento de forma estruturada (ícone da marca, opção saudável, gerador de lucro etc.) para então definir quais novos produtos podem ser lançados, e conhecer mais as necessidades dos clientes não só no que diz respeito a paladar, mas também o potencial de rentabilidade e qual tipo de serviço o consumo de tal item produz no dia a dia do consumidor alvo (por exemplo, um determinado sanduíche costuma ser consumido por alguém que, a caminho do trabalho, passa no seu estabelecimento para comer algo que “engane o estômago” até o almoço).

A especialista apresentou algumas perguntas chaves que podem ajudar a identificar necessidades e expectativas dos clientes em relação ao cardápio. Seguem alguns exemplos:

- Encontro produtos que me agradam assim como às pessoas que estão comigo?
- Quanto tempo eu tenho para comer?
- Quais bebidas harmonizam com a minha comida?
- Quais acompanhamentos deixam a minha refeição mais saborosa?
- Quais novos sabores estou disposto a experimentar?
- Por que decido por um restaurante, depois de comparar as ofertas dos concorrentes?

Simone também apresentou alguns dados interessantes sobre tendências no mercado de Food Service no Brasil e nos Estados Unidos:

- 72% dos consumidores querem comer algo que não possuem em casa;
- Itens descritos no cardápio com adjetivos costumam vender 27% a mais e os consumidores estão dispostos a pagar 10% a mais por eles;
- 42% dos brasileiros estão abertos a comer em restaurantes vegetarianos;
- Já nos Estados Unidos, 33% afirmam que já consomem comida vegetariana.

Colocando em prática

Assim como Simone, o consultor Raoni Saade é membro da Food Service Consultant Society Internacional The Americas (FCSI). Saade, que também é gerente de Projetos da Mapa Assessoria, compartilhou seus conhecimentos por meio da abordagem de aspectos práticos e importantes na composição de um cardápio, como a importância do conceito do negócio que precisa estar claramente definido e as pesquisas necessárias antes de iniciar testes com cardápio. “Procure formar parceiros, não fornecedores. Isso é essencial para que vocês possam fechar acordos que proporcionem benefícios para ambos. Todos sabem ganhando”, explica. Outro ponto necessário é a dedicação de tempo para os testes de produto, análises sensoriais, degustações e pesquisas. “Alguns restaurantes chegam a ficar dois anos na fase de testes de produto”, comenta o especialista.

Raoni recomenda que todas as receitas contenham fichas técnicas e o proprietário precisa relacionar os tempos de preparo, cozimento e finalização dos seus produtos. No que diz respeito aos equipamentos, o consultor afirma que economizar no preço pode trazer prejuízos no futuro, mas é necessário avaliar qual o tipo de equipamento é o mais adequado para a sua cozinha. “Ele precisa estar de acordo com o que deseja produzir, e isso não envolve apenas preço, mas também tamanho. Nem sempre o maior pode ser o mais adequado ao seu negócio”.

O consultor chamou a atenção para a importância da busca constante por novos caminhos de venda sem a necessidade de levar novos insumos no cardápio, mas por meio da experimentação de diferentes combinações para atender a diversos horários e públicos. “Racionalize a sua produção, mas tome cuidado com reaproveitamentos, especialmente no que diz respeito à validade e condições de higiene. Até o reaproveitamento precisa entrar no planejamento”, explica.

O consultor da FCSI e gerente de Projetos da Mapa Assessoria, Raoni Saade

Nos endereços abaixo, você pode entrar em contato com Raoni Saade

www.mapaassessoria.com
www.fcsi.org

Sobre a Equipotel 2017

O encontro reuniu mais de 200 expositores com novidades e tendências em serviços de alimentação, higiene, limpeza, decoração, equipamentos, utensílios, fitness, lazer e SPA. A edição deste ano recebeu mais de 33 mil visitantes entre profissionais do setor hoteleiro (hotéis, motéis e outros meios de hospedagem), além de proprietários de spas, bares, restaurantes, especialistas cozinha, arquitetos, designers de interiores e outros profissionais em busca de informações, parcerias, negócios, contatos, conhecimento e novidades.

É uma ótima oportunidade para quem deseja aprimorar conhecimentos, ter contato com referências do setor, fechar negócios e firmar parcerias. Com o tema Equipotel Apaixonante, o evento homenageou a França, país com grande representatividade mundial quando o assunto é turismo e gastronomia. A decoração contou com réplicas da Torre Eiffel, os Arcos do Triunfo, a Champs Elysées e outros pontos turísticos daquele país.

Uma das atrações mais badaladas do evento foi o Hotel Modelo, uma experiência imersiva em uma área de 420 metros quadrados com o objetivo mostrar o futuro da hotelaria. Os visitantes tiveram acesso a todos os setores de um hotel e por meio deles conheceram as tendências do mercado, como a automação de processos e espaços comuns projetados para a flexibilização do uso. Já a Rodada de Negócios Hotelaria reuniu expositores e compradores da cadeia hoteleira interessados em oportunidades de negócio. O evento também recebeu empresários e especialistas, que ministraram palestras nas Arenas do Saber e de Debates, trazendo novidades em alimentos, bebidas, gestão hoteleira, sustentabilidade, entre outros temas relevantes.

Alimentação saudável

O setor de Food Service inspirou diversos paladares e apresentou tendências na Equipotel 2017. A alimentação saudável, cujo crescimento exponencial tem chamado a atenção de especialistas, foi um dos destaques do evento. De acordo com um estudo da agência de pesquisas Euromonitor Internacional, entre 2011 e 2016, a venda de alimentos saudáveis cresceu em média 13,2% ao ano no Brasil, e a estimativa é que esta taxa chegue a 4,4% até 2021. De olho nesta tendência, o evento apresentou o Boteco Saudável, realizado com a curadoria da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). O espaço reuniu alimentos saudáveis para botecos que buscam opções saudáveis em detrimento dos itens mais calóricos - tudo sem perder o sabor e a lucratividade. Os visitantes conferiram palestras com chefs de cozinha, produtores orgânicos, consultores especializados em Food Service, uma série de degustações, além de outras experiências imersivas que proporcionaram a troca de conhecimentos e conteúdos.

Já a Arena Gastronômica apresentou palestras, degustações e demonstrações de chefes de cozinha renomados e especialistas. O público assistiu a diversas dicas de produção, conservação de alimentos e técnicas específicas de panificação, confeitaria, preparação de massas, combinações com bebidas e vinhos, entre outros tipos de alimentos, que não só ajudam a aprimorar o cardápio, mas também podem colaborar na redução de custos e inspirar a criação de diferenciais para tornar as cozinhas mais competitivas. Já no espaço Café do Saber by Nescafé Espresso, os visitantes conheceram as soluções tecnológicas e de negócios para as demandas do segmento hoteleiro e de alimentação. Para quem busca oportunidades e negócios, a Rodada de Negócios Food Service reuniu expositores e compradores, que conheceram diversas oportunidades de negócio e realizaram parcerias.

E ano que vem tem mais! A página oficial da Equipotel anunciou que a edição 2018 acontecerá entre os dias 17 a 20 de setembro e irá homenagear a Itália, outro país representativo no turismo e gastronomia mundial.

Acesse nosso Facebook e confira outras novidades em produtos e serviços em Food Service que marcaram presença na Equipotel 2017.

 

I9 Menu na Equipotel 2017

A I9 Menu marcou presença no Equipotel 2017 para apresentar soluções em cardápios, em especial para frigobar, room service, bares e restaurantes de hotéis. Os visitantes conheceram os modelos de cardápio e esclareceram dúvidas com profissionais especializados, que mostraram na prática como um cardápio pode aumentar em até 30% os lucros do negócio por meio de centenas de exemplos de sucesso que já criamos para hotéis, motéis, resorts e pousadas por todo o Brasil.

Em entrevista ao site oficial da feira, o gerente comercial, Leandro Totti comentou sobre a importância da participação da I9 Menu no evento. “Para nós, participar da feira é importante para fazer novos contatos, apresentar novas soluções, expor nossa marca e ensinar ao mercado o impacto dos cardápios em seus lucros”, comenta.

A cozinha é um dos fatores determinantes na avaliação do local pelos hóspedes e pode ajudar muito a aumentar a lucratividade da empresa de hospedagem. É nesse cenário que um cardápio bem elaborado entra, estando ele no restaurante, bar do hotel ou no quarto dos clientes.

Veja alguns exemplos de cardápios para hotéis abaixo 😉