Voltar

Como cadastrar restaurante no iFood: tudo que você precisa saber

O novo coronavírus mudou totalmente nossa rotina. Com o home office e o isolamento social, os consumidores passaram a repensar sua abordagem em relação à alimentação - seja as compras de supermercado ou a ida a restaurantes.

Assim, a conveniência da entrega torna-se uma opção cada vez mais atraente para os clientes, não apenas evitar locais lotados, mas também desfrutar de uma deliciosa refeição no conforto de suas próprias casas.

Utilizar um aplicativo de entrega, como o iFood, não é mais uma escolha, mas questão de sobrevivência. Por isso, se você está se perguntando como cadastrar restaurante no iFood, leia este artigo e descubra o que fazer. 

Mas não demore. Quanto antes você estiver cadastrado, melhor para a sobrevivência de seu negócio!

Covid-19 derruba movimento em restaurantes

A pandemia provocada pela Covid-19 começou a fazer estragos no Brasil a partir do mês de março, quando o número de contaminados e mortos no país, especialmente na cidade de São Paulo, passaram a ser confirmados em uma velocidade cada vez maior.

No mesmo mês, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) criou um selo chamado Restaurante Responsável, para identificar estabelecimentos que aderiram às medidas preventivas de combate ao novo coronavírus. 

A iniciativa, pensada para tentar evitar a queda no movimento de estabelecimentos que servem alimentação, não foi suficiente porque o medo da contaminação somado às normas de distanciamento social, colocaram os restaurantes diante do dilema de vender para o consumidor que não sai de casa.

E a resposta, óbvia, surgiu: se o cliente não vem até o estabelecimento, o estabelecimento vai até o cliente com o serviço de delivery, preferencialmente, fazendo uso de aplicativos para a entrega, aumentando o alcance e chegando com maior facilidade à sua  clientela. 

Além de criar uma ponte entre o restaurante e as pessoas que buscam a alimentação, os apps funcionam como uma chancela ao seu empreendimento. Para os clientes, se o estabelecimento está cadastrado em um aplicativo reconhecido no mercado, é porque tem qualidade e obedece normas de higiene!

Entre os aplicativos de entrega, um ocupa papel de destaque: o iFood, líder nacional no segmento. Por isso, colocar o restaurante no iFood pode ser a melhor solução para enfrentar esse momento delicado e amenizar as perdas.

Delivery seguro: como funciona o iFood para restaurantes em tempos de coronavírus

Um dos maiores receios da população diz respeito à segurança de alimentos preparados em restaurantes para entrega via delivery, o que é natural diante de um vírus que demonstra grande potencial de transmissão.

Nesse sentido, as autoridades sanitárias da Europa, European Food Safety Authority (EFSA), estão acompanhando de perto a situação e afirmam que “não há nenhuma evidência de que alimentos podem ser fontes ou rotas de transmissão do vírus”. 

É o que afirma Marta Hugas, cientista-chefe da EFSA. Ela lembra que em experiências com outros tipos de coronavírus, como o coronavírus da síndrome respiratória aguda grave e o coronavírus da síndrome respiratória do Oriente Médio, a transmissão pelo consumo de alimentos não acontece e que nada indica, no momento, que com o novo coronavírus seja diferente.

No entanto, o iFood desenvolveu normas específicas para o período de pandemia. Além de todo o cuidado com higienização, seguindo as orientações dos órgãos de saúde para conter a propagação da Covid-19,  seus  entregadores foram orientados a fazer as entregas com o menor contato possível.

Foi criada, inclusive, a modalidade “Entrega sem Contato”, quando o entregador deixa a comida em local indicado pelo cliente através do chat.

E a empresa foi além, criando um fundo solidário para os entregadores. A ideia é dar suporte àqueles que necessitarem ficar em quarentena por suspeita da doença. Nesses casos, o entregador receberá um  valor baseado na média dos seus recebimentos nos últimos 30 dias, proporcional aos dias de quarentena - a organização não governamental Ação da Cidadania fará a gestão do fundo.

Para aqueles que já colocaram o restaurante no iFood, o aplicativo criou um fundo de assistência que visa amenizar os impactos econômicos nos estabelecimentos parceiros.

Direcionado para pequenos empreendimentos, este fundo visa antecipar os recebimentos sem custo adicional, melhorando o fluxo de caixa. Assim, o restaurante que optar por participar dessa iniciativa, receberá seu pagamento 7 dias após a venda (nos meses de abril e maio).

Com essa iniciativa, a startup tem como expectativa injetar até R$ 600 milhões no mercado nacional - e ainda demonstra sua flexibilidade, ajustando rapidamente suas operações conforme as necessidades do mercado.

É fácil notar que tornar-se uma empresa parceira oferece muitos benefícios ao seu negócios, por isso, siga na leitura e descubra como se cadastrar no iFood como restaurante.

Por que cadastrar meu restaurante no iFood?

Empresa de origem brasileira, mas presente também na Colômbia, México e Argentina, a iFood é a maior em seu segmento, fazendo uso de tecnologia para venda e entrega de comida.

Através de seu aplicativo, conecta empresas de alimentação aos clientes que desejam receber fazer o pedido através do celular (ou PC e tablets), recebendo no conforto de sua casa (ou empresa, quando não estiver mais em vigor o isolamento social).

Basta entrar no aplicativo, através do smartphone, tablet ou computador, selecionar o tipo de comida desejada e, entre os estabelecimentos listados no resultado da busca, fazer o pedido e indicar o local de entrega.

Este serviço já vinha crescendo, tendo em vista a praticidade e comodidade oferecidos, mas com o surgimento da Covid-19 e as regras de distanciamento social, passou a ser ainda mais utilizado, por representar uma saída mais segura ao consumidor que, assim, evita aglomerações.

Ao cadastrar seu empreendimento no aplicativo, você divulga seu cardápio, informa seus preços, forma de pagamento e localização. Dessa maneira, o cliente avalia todas essas informações antes de optar por aquela que considerar mais adequada para o momento, incluindo a localização que influenciará no tempo estimado para receber o pedido.

Apesar de ser relativamente novo (o app foi lançado em 2011) já contabiliza mais de 6 milhões de pedidos mensais, o que o colocou em primeiro lugar quando o assunto é escolher e pedir a alimentação, com apenas alguns cliques!

O maior catálogo virtual de restaurantes possui números que impressionam

Os números associados ao aplicativo mais importante do Brasil no segmento de alimentos são realmente impressionantes. Estima-se que:

- Mais de 40 mil estabelecimentos alimentícios estejam cadastrados no iFood;

- Em horário de pico, o app contabiliza 50 pedidos a cada segundo;

- De sexta a domingo ocorrem cerca de 300 buscas/consultas por segundo;

- Mais de 5 milhões de usuários ativos acessam regularmente a plataforma em busca de um prato que atenda suas necessidades;

- Às sextas-feiras, sábados e domingos, o iFood tem uma média de 50 mil usuários simultâneos;

- No final de semana são usados 250 servidores para tornar a navegação ágil e manter a mesma agilidade e qualidade no atendimento.

Ao usar a ferramenta, totalmente interativa e intuitiva, é possível explorar os menus variados, avaliando o que cada empreendimento tem a oferecer. Mas os benefícios não param por aí.

Os estabelecimentos parceiros pegam carona nas ações de comunicação que divulgam a marca nos principais canais, entre eles televisão e redes sociais. Ou seja, os consumidores chegam até os restaurantes cadastrados sem que o estabelecimento precise fazer a divulgação.

E ampliar a exposição do restaurante pode atrair novos clientes que, talvez, não chegasse à marca por outros meios. Mas isso não significa que você deva descuidar de sua estratégia digital, começando por manter seu site atualizado e com conteúdo relevante.

A partir da avaliação dos usuários, o app elabora um ranking onde a qualidade coloca em primeiro lugar os estabelecimentos que tiveram melhor avaliação, ganhando o topo da lista e maior destaque ao restaurante.

Outro ponto importante é que as avaliações permitem ao usuário deixar comentários escritos. Esses depoimentos costumam ser lidos por outros consumidores antes de definirem qual restaurante escolher, principalmente no caso de efetuar o primeiro pedido a um dos cadastrados na plataforma, sendo essencial esmerar-se na qualidade da comida, no atendimento, tempo de entrega e demais itens que costumam ser considerados pelo cliente para avaliar seus serviços.

Como funciona o iFood para restaurantes?

Agora que você já conhece os principais benefícios de fazer parte de uma rede  virtual voltada a unir estabelecimentos que oferecem refeições e consumidores que desejam receber o alimento pronto no conforto de sua residência, chegou o momento de saber como cadastrar um restaurante no iFood.

E se a sua preocupação é em relação ao tamanho de seu estabelecimento, saiba que não existem condições mínimas relacionadas ao porte de um empreendimento para ele passar a fazer parte da plataforma. 

Na verdade, de modo geral, as empresas podem usar o app para turbinar seus negócios, alavancando seus resultados. O que é sempre muito bem-vindo, especialmente em um período como o atual, onde a pandemia do novo coronavírus gerou uma crise de saúde gigantesca (a maior dos últimos 100 anos, segundo afirmam os especialistas da área) e vem afetando a economia global, exigindo iniciativas que permitam fazer frente a esse novo cenário e manter os negócios em funcionamento.

Se você tem alguma dúvida de como proceder e está se perguntando “como cadastrar o meu restaurante no iFood?”, chegou a hora de conhecer os requisitos básicos para isso. Acompanhe:

- Qualidade na alimentação: como vimos, qualidade é essencial para sobreviver à avaliação dos consumidores e, assim, obter qualificações positivas que levarão seu estabelecimento a assumir as primeiras posições na lista de restaurantes parceiros da plataforma - conheça nossas dicas sobre como montar uma cozinha com qualidade;

- Qualidade no atendimento: de que adianta você e sua equipe de cozinha fazer um prato delicioso, com uma aparência inquestionável, usando produtos de qualidade se o atendimento não for bom? É essencial que toda sua equipe entenda que cada detalhe é essencial para agradar o cliente. Faça um treinamento com todos e passe as regras de atendimento de modo claro - avalie periodicamente, visando aperfeiçoar cada vez mais a forma de lidar com seus consumidores porque se você não fizer isso, outro empreendimento o fará e poderá conquistar seu cliente;

- Oferecer refeições prontas: esse é um ponto básico do iFood. Apenas restaurantes que tenham alimentos prontos para serem consumidos podem fazer parte do catálogo virtual de restaurantes;

- Ter computador e internet: o computador precisa ter o Windows instalado e o local deve ter acesso à Internet. Para usar o Ifood no seu estabelecimento, será preciso utilizar o Iconnect, ferramenta que recebe, confirma e despacha pedidos - por esse programa você deverá informar o cliente sobre o status do pedido: em preparo, saiu para entrega ou entregue;

- Ter CNPJ: apenas estabelecimentos devidamente cadastrados no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) podem fazer parte do app;

- Possuir uma equipe para entregas: o próprio restaurante se responsabiliza pela entrega, precisando contratar e treinar sua equipe de entregadores para atuar em padrão elevado de qualidade.

Como essas condições não são negociáveis, o primeiro passo é se adequar a cada uma elas e, estando habilitado a cumprir os requisitos, dar continuidade ao processo.

Após assinatura do contrato será preciso uma impressora não fiscal para emitir os pedidos feitos via aplicativo. Existem muitos modelos compatíveis com as necessidades da plataforma do iFood e você precisará pesquisar para encontrar o modelo que melhor atenderá as necessidades de seu empreendimento.

Como faço para cadastrar meu restaurante no iFood?

O primeiro passo de como se cadastrar no iFood como restaurante é preencher o formulário, que deve ser acessado no site oficial da empresa. 

Após preencher corretamente o cadastro será enviado para análise de dados e, se o seu negócio atender as exigências básicas do iFood, a aprovação será informada pela equipe da empresa.

Tão logo ocorra a assinatura on-line do contrato, o restaurante deve cadastrar o cardápio na plataforma e, então, passará a constar na lista de empreendimentos a serem divulgados. 

Vale destacar que:

1- Não existe carência para permanecer no iFood, ou seja, quando (e se) você desejar, pode abandonar a plataforma;

2- O pagamento para o iFood é vinculado às vendas: se vendeu, paga uma taxa, não tendo vendas, não há nenhuma despesa!

E, vale lembrar novamente: o sucesso de seu restaurante no iFood está diretamente ligado à qualidade de seus produtos e no atendimento!

Como cadastrar o cardápio de meu restaurante no iFood?

O app disponibiliza três modos de cadastrar o cardápio de seu restaurante, todos eles usando a internet e utilizando o login e senha de seu restaurante. Trata-se de um processo simples, onde o parceiro pode contar com a ajuda da própria iFood.

No entanto, antes de partir para o cadastro, planeje adequadamente o seu Menu, imaginado a forma mais simples dos clientes encontrarem os pratos oferecidos.

Lembre-se que, diferentemente do atendimento presencial, o consumidor não poderá fazer perguntas a você. Então, veja algumas sugestões importantes para não errar no cadastro de seu cardápio no iFood:

1- Organize os pratos por categoria;

2- Dê destaque para os que são mais vendidos e procurados por sua clientela - suas especialidades;

3- Informe os ingredientes e outros dados que poderão fazer a diferença no momento do cliente escolher a iguaria. Coloque-se no lugar do consumidor e/ou lembre-se das principais perguntas que seus clientes presenciais costumam fazer;

4- Seja claro na comunicação porque, na dúvida, o consumidor partirá para seu concorrente;

5- Use fotos de seus pratos, se não de todos, ao menos dos principais. E tenha  certeza de utilizar uma imagem de qualidade - daquelas de “dar água na boca” só de olhar;

6- Indique as opções de tamanho de seu prato - caso tenha em tamanhos/porções diferenciadas.

O iFood permite que você importe seu cardápio, se já tiver um arquivo pronto, adotando, para isso um Software de Gerenciamento Integrado do iFood - vale a pena conversar com a empresa sobre o assunto porque esse tipo de software  também permite outras facilidades como recebimento de pedidos, controle de pagamentos, gerenciamento de estoque, etc.

Mas, claro, é imprescindível que você tenha um cardápio muito bem elaborado e diferente daquele que você oferece no seu salão, pois no delivery o número de pedidos é diferente, a comida será transportada, o preço praticado em cada prato terá taxas diferentes dos pedidos no salão, enfim. São diversos fatores que influenciam esse tipo de operação e para ter o melhor resultados possível, aconselhamos a contratação de um consultor de restaurantes

Quanto o iFood cobra do restaurante para fazer o cadastro?

O cadastro na plataforma é gratuito. Assim, o interessado em incluir seu estabelecimento alimentício no app não corre risco de perder nenhum valor por se cadastrar e fazer parte dessa lista.

E já não existe obrigatoriedade contratual em permanecer por um período mínimo na plataforma, caso desejar sair, basta solicitar o cancelamento de sua inscrição.

Qual a taxa do iFood para restaurantes?

O iFood oferece um serviço aos empreendimentos cadastrados e, claro, é natural que haja uma taxa por esse trabalho.

A forma adotada pela empresa é a cobrança de comissões sobre o valor total dos pedidos (a soma do valor do prato e do serviço de entrega). Ao fechar o contrato, é especificada a forma como é calculada essa taxa, bem como a forma de pagamento, que podem ser:

- Através de envio de boleto para o e-mail informado;

- Abater o valor da taxa do crédito que seu estabelecimento tem a receber do iFood, o chamado “crédito de pagamento on-line”.

Dica importante: antes de passar os valores de seu cardápio para serem divulgados na plataforma, estude adequadamente os preços, considerando: a taxa a ser paga para o iFood; que haverá um provável aumento no número de vendas; o tempo que levará para você receber sua comissão da empresa (esse item constará no contrato), etc. 

Analise tudo muito bem para evitar problemas em seu faturamento!

Como o iFood paga os seus restaurantes cadastrados?

Novamente, este item é combinado no momento em que você assinar o contrato com a empresa e está ligada à forma de pagamento escolhida pelos consumidores no ato da compra.

Quando o cliente solicita pagamento em espécie (dinheiro), o próprio restaurante deve realizar a transação e providenciar o troco. Neste caso, o valor correspondente à comissão do iFood é abatida automaticamente da comissão que o estabelecimento tem a receber junto à empresa de app.

Já em pagamentos efetuados com cartão (de crédito ou de débito), os valores de suas vendas serão repassados para conta  corrente do restaurante nos dias 15 e 30 de todo mês, após ser descontada a taxa devida.

Abrir um restaurante no iFood e fazer parte da história de seus clientes

Um dos maiores problemas da vida cotidiana sempre foi ter tempo para estar com a família. A correria e pressão imposta pelo trabalho e outros compromissos, o tempo gasto com a locomoção entre casa e trabalho e outros fatores, reduziram a frequência de nos reunirmos com quem é importante.

Com o isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19, no entanto, as pessoas passaram a ter mais tempo sobrando, mesmo quando há trabalho a ser realizado remotamente e com a necessidade da execução de outras tarefas para a rotina manter-se o mais saudável possível - limpar e organizar a casa, fazer algum tipo de atividade física, etc.

E a alimentação pode ser mais do que um elemento para manter a nutrição e bem-estar, podendo ser um motivo a mais para criar momentos memoráveis em família - se não com todos os integrantes, ao menos com aqueles que compõem nosso núcleo familiar próximo.

Montar uma mesa bonita e desfrutar de uma deliciosa refeição feita por um bom restaurante poderá ser o acompanhamento ideal para tornar a quarentena mais positiva.

Nesse sentido, que tal criar um cardápio especial para esse período e dar um nome inspirador para que as pessoas sintam-se ainda mais motivadas a curtir a companhia daqueles que estão a sua volta? 

Atenção para a engenharia de cardápio, ferramenta essencial para avaliar e aprimorar seu menu, além de eliminar gastos desnecessários, adequando a prática de preços e tornando seu menu mais atrativo!

A crise e todos as dificuldades trazidas pelo novo coronavírus vão passar, mas o convívio e o aprendizado proporcionados por ela ficarão para sempre.

Seu restaurante, ou melhor, sua comida, poderá ser um elemento importante para que esse período passe do modo mais tranquilo possível.

E agora que você sabe como cadastrar restaurante no iFood, pode fazer parte dessa plataforma acessada diariamente por milhares de brasileiros, em todas as localidades do país, para divulgar seu restaurante, apresentar seu cardápio e ter a chance de conquistar novos clientes.

Dica mais importante sobre como cadastrar restaurante no iFood

Mais importante do que ter um restaurante cadastrado no iFood é ter estratégia para fortalecer a marca do seu restaurante para todos os clientes que pedirem seus pratos por essa plataforma.

E o melhor jeito de você agregar valor ao seu restaurante é ter o máximo de cuidado com a experiência do cliente, desde o atendimento, até a entrega da comida.

Para te ajudar a entregar essa experiência, criamos um departamento de embalagens para delivery de diversos tipos, com a mesma qualidade de criação que entregamos em nosso cardápios.

Quero saber sobre as embalagens da i9Menu

 

Fale com nossos consultores e confira nossas condições e promoções especiais que criamos para te ajudar a vencer essa crise junto conosco!